08/11/2008

ENTREVISTA
EDWARD MADUREIRA
Reitor da Universidade Federal de Goiás - UFG

“Precisamos de um

grande programa”


“Cultura não se muda a partir de um único evento. [Congea] Precisa ser transformado em um grande programa em que as pessoas se conscientizem gradativamente”

O reitor da Universidade Federal de Goiás Edward Madureira concedeu entrevista à comissão de Comunicação e Imprensa do I Congresso Goiano de Educação Ambiental – Congea frisando que é preciso desenvolver um grande programa que vá além da realização de eventos como o I Congea. Ele fala nesta entrevista o que a UFG já está fazendo para dar o seu exemplo na preservação do meio ambiente e anuncia que o I Congea faz parte de um grande programa de gestão ambiental do Campus da UFG que será lançado no próximo aniversário da universidade, comemorado em 14 de dezembro. Novidades serão anunciadas, mas a UFG já trabalha com projeto de incubadora social para cooperativas de reciclagem e inicia ação de coleta seletiva de resíduos. A entrevista foi concedida ao educador ambiental e jornalista Wagner Oliveira – Semarh e ao professor Eguimar Chaveiro (IESA-UFG).

“Educação ambiental é o tema que julgo mais importante no momento”

I Congea - O que representa para a Universidade Federal de Goiás a realização do I Congresso Goiano de Educação Ambiental?
Edward Madureira -
O fator mais relevante é a mobilização em torno do evento capitaneada pelos professores do Instituto de Estudos Socioambientais (IESA), pela professora Sandra de Fátima, que é coordenadora geral do evento, pelos demais professores do IESA. Vemos uma grande mobilização não só da comunidade interna do Campus, mas também das secretarias estaduais e municipais em torno do tema que jugo mais importante no momento que é educação ambiental. Diante de todas as ameaças que temos no mundo, hoje, não conseguiremos enfrentá-las sem uma educação ambiental em todos os níveis, em todas as esferas. Esse congresso é marcante. É uma série de muitos eventos que acontecerão. E mostra a proximidade da UFG com toda comunidade, com toda a sociedade e a preocupação da UFG também com o tema meio ambiente.

“Iniciaremos nos próximos dias uma ação de coleta seletiva de resíduos acoplada a um grande projeto de caráter social muito importante que é a criação de incubadora social. As cooperativas estão sendo incubadas na UFG”

I Congea - De que forma a Universidade Federal de Goiás apoiou a realização do I Congea?
Edward Madureira -
Além da concepção do evento que conta com a participação dos professores, funcionários e estudantes, também a localização do evento na UFG com apoio da reitoria e de toda a administração e também apoio financeiro. Contribuímos dentro das nossas possibilidades. Um evento grande como esse se faz a partir de parcerias, reunião de forças de diversos atores. A UFG contribuiu de forma efetiva.

“Temos todo um cuidado já iniciado há algum tempo com a coleta, tratamento e eliminação adequada dos resíduos tóxicos da UFG”

I Congea - O que a UFG está fazendo em relação à preservação do meio ambiente? Quais exemplos a universidade está dando?
Edward Madureira -
Temos várias ações em relação ao meio ambiente. Vou citar alguns exemplos. Recentemente iniciamos um programa com a comunidade de macacos-prego do Campus II que é o programa De Volta à Natureza. Todo um trabalho de educação ambiental no sentido de controlar as interações negativas entre os macacos e a população do Campus II. Paralelamente iniciaremos nos próximos dias uma ação de coleta seletiva de resíduos acoplada a um grande projeto de caráter social muito importante que é a criação da nossa incubadora social com os catadores de recicláveis de algumas cooperativas. As cooperativas estão sendo incubadas na UFG. Além disso, todo um cuidado já iniciado há algum tempo com a coleta, o tratamento e a eliminação adequada dos resíduos tóxicos da UFG. Tudo isso faz parte de um grande programa de gestão ambiental do Campus e agregaremos todas essas iniciativas em um programa que será lançado próximo ao aniversário da UFG.

“Esperamos que cada um de nós mude seu comportamento, sua cultura”

I Congea - O Congea congrega vários tipos de eventos. O que chamamos de eventos integrados. Outras instituições e órgãos da sociedade civil participam com eventos paralelos e conectados. Como o sr. vê essa forma de realizar eventos?
Edward Madureira -
Essa é uma experiência que a universidade tem uma certa tradição. Teremos o Agrocentro Oeste que é um evento que nasceu justamente com essa formatação. Por coincidência sou um dos criadores do Agrocentro Oeste. Surgiu há oito anos. O Agrocentro Oeste sempre pautou por essa realização de eventos. Agregar parceiros, idéias de eventos, públicos diferentes de forma que cada evento traga seu público transformando-o em um grande evento e a interação se dá nos espaços comuns. É uma grande idéia onde potencializamos esforços, reduzimos custos e temos resultados muito maiores na interação e na aproximação entre as instituições e naquilo que é mais importante: no cuidado na otimização do gasto dos recursos públicos que não são tão grandes.

“Diante de todas as ameaças que temos no mundo, hoje, não conseguiremos enfrentá-las sem uma educação ambiental em todos os níveis, em todas as esferas”

I Congea - O que podemos esperar para a educação ambiental em Goiás a partir da realização do I Congea?
Edward Madureira -
Esperamos que cada um de nós mude seu comportamento, sua cultura. Mas somos professores e sabemos que a cultura não se muda a partir de um único evento. Precisa ser transformado em um grande programa em que as pessoas se conscientizem gradativamente. Sonhamos com o dia em que não se veja mais aquela cena que vemos todos os dias em Goiânia com pessoas atirando objetos pelas janelas dos carros, degradando nascentes, destruindo reservas. É um processo de transformação cultural, de crescimento. O I Congresso Goiano de Educação Ambiental é uma boa semente que deve dar frutos.
A foto mostra bem a importância da educação ambiental para todos e inclusive para quem participa de um congresso de educação ambiental. Macaco prego se alimenta em embalagem com restos de alimentos deixada por um dos congressistas do I Congea. Flagrante captado por Wagner Oliveira - Semarh

Trabalho da Comissão de Comunicação do I Congea
Contato: Wagner Oliveira - Semarh


Sitio com a Campanha de Volta pra natureza
http://www.ufg.br/page.php?noticia=4705
.
.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário