10/01/2009


Semarh-Goiás terá


edifício sustentável


Recursos do Banco Mundial e o órgão poderá ser o primeiro a ter prédio ecologicamente correto


Secretário de Meio Ambiente Roberto Freire, arquiteto Renato de Melo e a coordenadora do Núcleo de Projetos Especiais da Semarh Denise Daleva


A Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos – Semarh está projetando edifício sustentável para ser utilizado como nova sede. A área já está sendo definida e uma delas já visitadas fica próxima à BR-153, saída para Anápolis. Mas existe também a possibilidade de o prédio sustentável ser construído no mesmo local onde funciona hoje a Semarh Universitário.

Projeto e obra deverão ser patrocinados pelo Banco Mundial. O secretário Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Roberto Freire diz que os recursos devem vir por meio de uma componente ambiental contemplada no Programa Rodoviário do Estado de Goiás, que destina 5 milhões de dólares a projetos ambientais. "Queremos ser exemplo para toda a sociedade goiana e para o nosso país e quiçá para o mundo como o primeiro órgão ambiental a ter um prédio ecologicamente correto, um 'prédio verde' ", diz o secretário Roberto Freire.


Projeto ganhador de concurso para construção do edifício sede da Petrobrás, Rio de Janeiro: modelo com arborização, circulação de ar, iluminação natural



De acordo com cronograma definido junto ao Banco Mundial, a Semarh tem 18 meses para desenvolver o Termo de Referência e o projeto a partir da assinatura do Acordo. "A partir daí, em um intervalo de quatro anos teremos a liberação dos recursos para a execução", prevê o secretário.

Roberto Freire diz que já conversou com o secretário de Ciência e Tecnologia Joel Braga Filho sobre a possibilidade de uma cooperação entre as secretarias que inclui a disponibilização parcial do professor Renato de Melo Rocha, arquiteto com experiência no desenvolvimento de projetos de edifícios verdes".

Na quinta-feira, 8, o arquiteto Renato de Melo Rocha, da Secretaria de Ciência e Tecnologia – Sectec proferiu para o corpo técnico da Semarh a palestra "Sustentabilidade e arquitetura: Histórico e abordagem do estado da arte". A palestra foi realizada para esclarecer conceitos e características de um edifício sustentável, do projeto à construção e manutenção do prédio.

Renato discorreu sobre os conceitos da arquitetura sustentável, fez um histórico da evolução e das modificações de acordo com o crescimento do planeta. "São várias questões que foram mudando durante várias décadas. Buscamos um conceito próprio não só na visão energética do mundo, mas principalmente a nossa local. O que realmente é importante para Goiânia e como deveria ser uma arquitetura sustentável".



Modelo de edifício com elevação, jardins, iluminação natural facilitada e boa ventilação


Renato explicou também como deve ser a utilização dos materiais, dos recursos naturais existentes em Goiânia como boa ventilação e insolação, que podem ser utilizadas de forma a diminuir o uso da energia elétrica, aliadas a um projeto de fachadas direcionadas para otimização da luminosidade e do conforto térmico interno.

Ele apresentou também fotos de vários edifícios sustentáveis que estão sendo construídos no mundo e abordou a relação da arquitetura com a questão formal, conceitual e estética do edifício, mostrando que o edifício pode ser trabalhado para ser um edifício belo e atender as questões ambientais.

Para Renato de Melo a construção do edifício sustentável significa uma quebra de paradigma porque os edifícios construídos em Goiás atualmente não têm essa preocupação. "Deve ser respeitada o máximo possível a condição natural do terreno. Esse edifício sustentável quebraria um paradigma de se pensar na relação arquitetura e meio ambiente, arquitetura e sustentabilidade, arquitetura e diminuição do consumo de energia, aproveitamento dos recursos naturais."

Renato de Melo diz que a construção do edifício sustentável pode levar Goiás a ser divulgado nacionalmente e internacionalmente por ter um edifício construído com todos os conceitos da sustentabilidade.


O arquiteto Renato de Melo Rocha proferiu a palestra “Sustentabilidade e arquitetura: Histórico e abordagem do estado da arte” na Semarh quando apresentou vários modelos sugestivos.


Edifício Sarah Kubitschek, em Brasília. Detalhes que facilitam a subida do ar quente e maior refrigeração


Edifício Sarah Kubitschek, em Salvador. Também detalhe que facilita a troca de ar quente por ar fresco


Sede da Nokia na China: dois lados com vidros possibilita melhor iluminação natural


Projeto que recebeu menção honrosa: prédio ocupou área que estava degradada e avançou o mínimo possível sobre a vegetação natural.
.
.
.
.
.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário