11/09/2009

.
"O Cerrado tem a
.
mesma importância
.
que a Amazônia"


Em visita a Goiânia no Dia do Cerrado o ministro do Meio Ambiente Carlos Minc Baumfeld concedeu entrevista e Educação Ambiental em Goiás publica as principais partes. Carlos Minc resume em suas frases alternativas já debatidas mas que precisam estar cada dia mais em prática para que o Bioma Cerrado seja preservado e as populações locais não sejam prejudicadas. Veja abaixo síntese da entrevista.


Balões biodegradáveis com sementes na comemoração do Dia do Cerrado: 11 de setembro


"O resultado é triste. Mostra que desmata-se 20 mil quilômetros quadrados por ano no Cerrado: o dobro da Amazônia"

"Para combater o desmatamento do Cerrado tem de se combinar várias atividades: Primeiro, apurar o monitoramento, a fiscalização dos órgãos estaduais e federais. Segundo, abrir alternativas de desenvolvimento sustentável que é financiar o certo: o manejo florestal, a psicultura, o ecoturismo, as cadeias da sóciobiodiversidade, aproveitar a biodiversidade do cerrado para fazer o mel, a cera, o champô, o alimento. Gerando emprego sem destruir o bioma"


"Com o pagamento de serviços ambientais, ICMS Verde, psicultura, manejo florestal. Queremos dar alternativas para a população viver com dignidade sem transformar o cerrado em pastagem, em carvão"

"No primeiro dia que entrei já disse: O Ministério não será o samba de uma nota só. A Amazônia é fundamental, mas o Cerrado, a Caatinga e a Mata Atlântica também. Temos de cuidar de todos os biomas brasileiros"


Carlos Minc com o vice-governador de Goiás Ademir Menezes
.
"O ICMS Verde Goiás já tem mas não foi regulamentado ainda. Ele vai ser um incentivo para as prefeituras tomarem medidas ecológicas"

"Os que recebiam para cortar, queremos que eles hoje recebam para plantar, para refazer as matas ciliares. Eles serão os nossos produtores de água"

"A partir de agora o Cerrado para o Brasil e para o mundo tem a mesma importância que a Amazônia"

"O Cerrado é água, é Brasil. Vamos defendê-lo"


"Queremos dar incentivos econômicos para que os empresários da agricultura e pecuária recuperem as terras degradadas. Intensifiquem a produtividade em áreas abertas para não entrarem em áreas ainda preservadas do bioma Cerrado. Queremos fazer o pagamento de serviço ambiental para aqueles que trabalham, hoje, em uma carvoaria ilegal, possam receber para reconstituir as matas ciliares"



O superintendente do Ibama em Goiás, Ary Soares dos Santos e o ministro Carlos Minc

.
"Temos falado para os setores econômicos que não queremos só proteger a biodiversidade. O Cerrado é a água do Brasil. Desmatar significa menos água para a irrigação da agricultura, menos água para a geração de energia renovável da hidroeletricidade"

"Setores econômicos: Juntem-se a nós para defender o cerrado. Sem o que não haverá agricultura"


Madeira apreendida no Cerrado e doada para o Incra e moto-serras doadas para o Corpo de Bombeiros


Carlos Minc recebe produtos produzidos com frutos do Cerrado como pão de pequi e geleias produzidas no Laboratório de Tecnologia de Alimentos da UCG



Secretário Estadual do Meio Ambiente Roberto Freire e o secretário Estadual de Segurança Pública Ernesto Roller. Educação ambiental no meio ambiente com a Semarh e também na Segurança Pública com o Batalhão Ambiental


Batalhão Ambiental presente nas comemorações do Dia do Cerrado
.

Gerente de Educação Ambiental da Semarh Josimeire do Nascimento Leão na organização do 15º Simpósio Ambientalista Brasileiro no Cerrado. E o palestrante Clovis José de Almeida que mostra que é possível ganhar mais dinheiro preservando o cerrado e colhendo frutos nativos do que plantando apenas soja
.

.
.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário