28/01/2009


BOA LEITURA PARA 

EDUCADORES AMBIENTAIS

Trabalhos 

científicos 

do I Congea

Congresso Goiano de

Educação Ambiental

Considero os Anais do I Congresso Goiano de Educação Ambiental uma importante leitura para educadores ambientais. Por isso estou postando no blog um link direto para a página do IESA da UFG com todos os trabalhos científicos publicados recentemente. Boa leitura. É só entrar no link, escolher um trabalho e abrir com o pdf. Depois é só voltar ao blog para ver mais novidades.

Link direto para baixar os textos em pdf:

.
.
.
.
.
.
.

27/01/2009


Semarh apreende 61 filhotes



de pirarucu e 1 de jacaré




Fiscais da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos – Semarh (Goiás) apreenderam 61 filhotes de pirarucu em São Miguel do Araguaia com tamanhos entre 10 e 20 centímetros. A pesca de pirarucu é proibida em qualquer época do ano. Além disso, até 28 de fevereiro a pesca de qualquer espécie é proibida por causa do período da piracema.

O filhote de pirarucu não pode voltar para a natureza porque só sobrevive quando cresce ao lado dos pais. Eles foram doados para pesquisas em universidade e a carne de dois pirarucus adultos doada para creche. Um filhote de jacaré também foi apreendido.


Superintendente de fiscalização e fiscais apresentam à imprensa cerca de 80 quilos de carne de pirarucu adulto, 61 filhotes de pirarucu e 1 filhote de jacaré

Superintendente de Fiscalização da Semarh Greide Ribeiro Júnior: "Fiscalização atuante nos rios goianos principalmente durante à noite"

Fiscal mostra a carne do filhote de jacaré apreendido já sem o couro

Filhotes de pirarucu na caixa foram doados para universidade desenvolver pesquisas

Auto de apreensão com o valor da multa de 3580 reais para o pescador que ainda vai responder processo

Muito pequenos, os filhotes podem ser até exportados por traficantes. Nesse caso podem ser vendidos por mais de 30 reais cada. No total, entre filhotes e adultos e a carne de jacaré poderiam ser obtidos mais de 5 mil reais. Mas renderam foi multa de 3580 reais para o pescador predador da natureza que deverá responder na justiça.

Comentário: Pesca de pirarucu, pirarara e filhote é proibida por lei em qualquer época do ano justamente porque esses peixes estão a cada dia mais ameaçados na natureza. Mas um agravante é realizar essa pesca durante o período da piracema que vai de 1º de novembro de um ano a 28 de fevereiro do outro ano. A educação ambiental é imprescindível, mas depois da orientação, informação, entram os rigores da lei. E quem é pego infringindo a lei tem contas a prestar para a Justiça. Pesca predatória, e ainda mais dentro do período da piracema, é crime. E a educação ambiental é importante justamente para evitar agressões ao meio ambiente como essas a animais ameaçados dia a dia. O ideal é que esses peixes sejam cada vez mais multiplicados em criatórios autorizados (alguns já existem) para que não ocorra a extinção de espécies tão importantes e cobiçadas pelo homem mas fragilizadas na natureza. É preciso ter e demonstrar conscientização ambiental quando o assunto é sustentabilidade. Ou talvez no futuro até teremos rios, mas sem peixes?
.
.
.
.
.

24/01/2009


ESPECIAL

Músicas para

educação ambiental

Vídeos e letras

Novas postagens em breve


Marreco 

Veja o vídeo e 

copie a letra



Gravei este vídeo na Fazenda Santa Branca, em 2008, em Goiás, durante oficina Canto e Ludicidade com a professora Luciana Kalil

Letra da música

para cantar com alunos

Eu tenho um marreco lá em casa
Que me ensinou a dançar
Um pulinho pra cá
Um pulinho pra lá
Um bamboleio
Um saltinho
tcha, tcha, tcha
Quem, quem

Um bamboleio
Um saltinho
tcha, tcha, tcha
Quem, quem

O meu marreco eu não vendo
Não empresto e não dou
Um pulinho pra cá
Um pulinho pra lá
Um bamboleio
Um saltinho
tcha, tcha, tcha
Quem, quem

Um bamboleio
Um saltinho
tcha, tcha, tcha
Quem, quem
.
.
.
.
.
.

23/01/2009


Atrás da pia

Travalíngua

Veja o vídeo e copie

a letra da música



Letra da música para


cantar com alunos


Atrás da pia tem um prato, 


um pinto e um gato.


Pinga a pia, apara o prato, 


pia o pinto e mia o gato.

.

.

.

.

.

22/01/2009


Sobradinho

Sá e Guarabyra

Veja o vídeo 

postado por brunolsp

e copie a letra da música



Letra da música para 

cantar com os alunos


O homem chega e já desfaz a natureza

Tira a gente põe represa, diz que tudo vai mudar

O São Francisco lá prá cima da Bahia

Diz que dia menos dia vai subir bem devagar

E passo a passo vai cumprindo a profecia

Do beato que dizia que o sertão ia alagar

O sertão vai virar mar

Dá no coração

O medo que algum dia

O mar também vire sertão

Vai virar mar

Dá no coração

O medo que algum dia

O mar também vire sertão

Adeus Remanso, Casa Nova, Sento-sé

Adeus Pilão Arcado vem o rio te engolir

Debaixo d'água lá se vai a vida inteira

Por cima da cachoeira o Gaiola vai sumir

Vai ter barragem no salto do Sobradinho

E o povo vai se embora com medo de se afogar

O sertão vai virar mar

Dá no coração

O medo que algum dia

O mar também vire sertão

Vai virar mar

Dá no coração

O medo que algum dia

O mar também vire sertão

.

.

.

.

.

 


Xote Ecológico 

Luiz Gonzaga

Veja o vídeo de Vander

e copie a letra



Letra da música para

cantar com alunos

Não posso respirar, não posso mais nadar
A terra tá morrendo, não dá mais pra plantar
Se planta não nasce se nasce não dá 
Até pinga da boa é difícil de encontrar 
Cadê a flor que estava ali? Poluição comeu. 
E o peixe que é do mar? Poluição comeu 
E o verde onde que está?
Poluição comeu 
Nem o Chico Mendes sobreviveu
.
.
.
.
.


Planeta azul


Chitãozinho e Xororó


Veja o vídeo e

copie a letra da música


Letra da música

para cantar com alunos

A vida e a natureza sempre à mercê da poluição 
Se invertem as estações do ano 
Faz calor no inverno e frio no verão

Os peixes morrendo nos rios
Estão se extinguindo espécies animais 
E tudo que se planta, colhe
O tempo retribui o mal que a gente faz

Onde a chuva caía quase todo dia 
Já não chove nada 
O sol abrasador rachando o leito dos rios secos 
Sem um pingo d'água

Quanto ao futuro inseguro
Será assim de norte a sul 
A terra nua semelhante à lua 
O que será desse Planeta Azul? 
O que será desse Planeta Azul?

O rio que desce as encostas já quase sem vida 
Parece que chora um triste lamento das águas 
Ao ver devastada a fauna e a flora

É tempo de pensar no verde
Regar a semente que ainda não nasceu 
Deixar em paz a Amazônia, preservar a vida
Estar de bem com Deus!
.
.
.
.
.


Quantas Cores o Vento Tem


do filme Pocahontas


Veja o vídeo e


copie a letra da música




Letra da música


para cantar com os alunos


Tu achas que sou uma selvagem

E conheces o mundo

Mas eu não posso crer

Não posso acreditar

 

Que selvagem possa ser

Se tu é que não vês em teu redor

Teu redor

Tu pensas que esta terra te pertence

 

Que o mundo é um ser morto,

Mas vais ver

Que cada pedra, planta ou criatura

Está viva e tem alma é um ser

 

Tu dás valor apenas às pessoas

Que acham como tu sem se opor

Mas segue as pegadas de um estranho

E terás mil surpresas de esplendor

 

Já ouviste um lobo Uivando no luar azul

Ou porque ri um Lince com desdém

Sabes vir cantar com as cores da montanha

E pintar com quantas cores o vento tem

E pintar com quantas cores o vento tem

 

Vem descobrir os trilhos da floresta

Provar a doce amora e o seu sabor

Rolar no meio de tanta riqueza

E não querer indagar o seu valor

 

Sou a irmã do rio e do vento

A garça a lontra são iguais a mim

Vivemos tão ligados uns aos outros

Neste arco, neste círculo sem fim

Que altura a árvore tem

Se a derrubares não sabe ninguém

 

Nunca ouvirás o lobo Sob a lua azul

O que é que importa

A cor da pele de alguém

Temos que cantar com as vozes da montanha

E pintar com quantas cores o vento tem


Mas tu só vais conseguir

Esta terra possuir

Se a pintares com

Quantas cores o vento tem.


______________________


COMENTÁRIO 1:


Obrigado, Wagner, pela colaboração!

Conte com a REBIA - Rede Brasileira de Informação Ambiental

Um abraço fraterno e ecológico do

Vilmar Sidnei Demamam Berna

Em 22-1-2009. 

.

.

.

.

.