16/10/2011

CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL
Sugestões de livros
Educação Ambiental

João Pessoa, na Paraíba, está crescendo. Muitos prédios em Manaíra e muitos outros em construção. Alguns bem altos, cerca de 40 andares. Um nordeste pujante no litoral.

Uma característica do paraibano: gentileza. Prestativo nas informações e orientações. Algo muito importante para o turista. Observei isso em adultos e crianças. Diferentemente de outros lugares onde estive.

Saindo de Goiânia com chuva encontrei João Pessoa sem chuva, quase nada de chuva. Mas muito quente, mesmo com muito vento. Pelo menos alta umidade do ar, característico de litoral. Para o clima de Goiânia, muitas vezes seco, com baixa umidade do ar chegando a setembro a níveis de desertos, João Pessoa é muito agradável. Muitas ruas da capital paraibana asfaltadas, hoje, antes exibiam paralelepípedos. O poder público está cobrindo com asfalto os paralelepípedos e os automóveis e ônibus correm muito, muito.

Praia em Manaíra, João Pessoa, em frente a grande maioria de hotéis e pousadas. O turista apenas atravessa a rua para tomar sol ou entrar no mar

Abaixo algumas capas de livros expostos na área de comercialização do II Congresso Nacional de Educação Ambiental em João Pessoa.

Educação Ambiental - Giovanni Seabra

Terra - questões ambientais globais e soluções locais - Giovanni Seabra

O sistema climático - Org. Lucivânio Jatobá

Direito e questão ambiental - o que as empresas devem saber

Ecologia Geral - Roberto Barbault

Educação Ambiental e desenvolvimento sustentável - José Manuel Mateo Rodriguez

Questão ambiental e desenvolvimento sustentável - um desafio ético-político ao serviço social - Maria das Graças e Silva

Novos paradigmas ambientais - desenvolvimento ao ponto sustentável

Eduação Ambiental, a formação do sujeito ecológico - Isabel Cristina de Moura Carvalho

Geomorfologia ambiental - Antônio José e Mônica dos Santos

Educação ambiental - repensando o espaço da cidadania - vários autores

Praia de Tambaú

Educação ambiental: utopia e práxis - vários autores

Monumento em frente a Praia de Tambaú

A praia é interrompida pela construção do Hotel Tambaú. O que dizem mesmo as leis ambientais? Praia ou área particular? Tivemos de dar a volta...

Verde que te quero verde. Contam paraibanos que a colonização de João Pessoa foi tentada pelo mar quando navios chegavam e afundavam quando batiam nas pedras. Até que entraram pelo rio Paraíba e aí começou a cidade onde hoje é o centro histórico.

Trem de ferro percorre margens do Rio Paraíba levando milhares de pessoas do centro histórico de João Pessoa a Cabedelo. Vai lotado de turistas que frequentam praias. Mas antes tem a parada para ver o mais lindo pôr-do-sol de João Pessoa, o pôr-do-sol do Jacaré. Mostro em breve. É belíssimo, mas já garanto que o pôr-do-sol do Rio Araguaia não perde em nada. rs


Obs.:
Estamos voltando para Goiânia para participar do 17º Simpósio Ambientalista Brasileiro no Cerrado de 19 a 21 de outubro. Até Goiânia. Em breve as entrevistas realizadas no II Congresso Nacional de Educação Ambiental aqui no blog Educação Ambiental em Goiás. Mas não se avexe, oxente! Cê sabe que uma hora sai. rs

.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário