20/12/2011

Catalão na vanguarda
em resíduos sólidos

Enquanto a coleta seletiva aumenta, menos lixo precisa ser compactado e coberto no Aterro Sanitário de Catalão, que também terá maior tempo útil. Fomos convidados para conhecer o trabalho desenvolvido no município que faz a disposição correta do lixo, triagem de eletroeletrônicos e a destinação correta de pneus usados. Em resíduos sólidos, Catalão é exemplo para a maior parte dos municípios do interior de Goiás e do Brasil que ainda possuem lixão. Mas em Catalão os resultados são positivos porque o trabalho do poder público municipal conta com a importante participação da população, de cooperativa, empresas e defensores do meio ambiente

.
Componentes de placa-mãe de computador são separados para reciclagem em um galpão coberto e separado da triagem de outros recicláveis. Mas também são vendidos vários outros componentes de computadores
.
Um dos caminhões já carregado de fardos de pets prensadas e quase saindo para a indústria em Minas Gerais ou São Paulo que fará a reciclagem. Do Aterro Sanitário de Catalão saem de seis a oito caminhões desses a cada 20 dias
.
Lucélia Avelar faz parte da cooperativa e trabalha na desmontagem e separação de componentes de eletroeletrônicos que serão reciclados ou reaproveitados
.
Usina de reciclagem. Pude observar que tem cobertura para sol e chuva, o que possibilita melhores condições de trabalho
.Conectores e outros componentes já separados. Cada parte tem seu valor desde que esteja separado, organizado, limpo...
.
Trabalhadores fazendo a triagem em esteira na sombra e sem molhar com as chuvas de dezembro. Ambiente também arejado, com telhas altas para não esquentar muito
.
Os fios também podem ser vendidos depois de separados dos outros componentes. E fios são feitos de cobre que sempre foi valorizado
."Trabalhadores na triagem do Aterro Sanitário de Catalão fazem parte de uma cooperativa que tem suporte da Prefeitura de Catalão recebendo medicamentos, roupas, botinas, alimentação (café-da-manhã, almoço e lanche com bastante leite), transporte para buscar e levar os trabalhadores e cesta básica todo mês. São 34 cooperados que ganham em média 1500 reais por mês. As vezes até mais", diz Fernando José da Silva (azul).Thiago Elias (amarelo)


Aterro Sanitário de Catalão oferece serviço de cemitério para animais domésticos
.
Em poucos meses muitos computadores já foram desmontados por Lucélia Avelar e tudo que pode ser reciclado ou reaproveitado está sendo separado
.Cabos flet separados
.
Poço artesiano dentro da área do Aterro Sanitário e a alguns metros das valas. É monitorado regularmente. Mas com a devida proteção das valas com impermeabilização com manta de polietileno de alta densidade a água não é contaminada e pode ser utilizada normalmente inclusive para consumo humano
.
Quando o lixo chega nos caminhões da coleta é despejado nas valas e logo após o trator de esteira espalha e compacta o lixo. Em seguida é colocada terra por cima para fazer a cobertura e evitar mal cheiro, moscas, aves... Trincheira que está sendo tampada tem 30 metros de largura por 150 metros de comprimento e 8 metros de profundidade. Catalão produz em média 100 toneladas de lixo por dia. Tudo iria para as trincheiras. Mas com a coleta seletiva e a triagem feita pela cooperativa 35 por cento dos resíduos já não são mais enterrados junto com o lixo
.
Caminhão da coleta de lixo chega e passa pela balança com resíduos que não foi separado ou não pode ser reciclado. Importante meta em coleta seletiva é diminuir cada vez mais resíduo misturado que não poderá ser reciclado
.
Cinturão verde: eucaliptos foram plantados em volta do Aterro de Catalão. Eles contribuem para que o mal cheiro característico de lixo não se espalhe
.
Esse galpão estava cheio de pneus que em apenas um mês lotaram cinco carretas e foram levados para reaproveitamento em São Paulo. Pela legislação pneus são proibidos de serem compactados com o lixo em aterros sanitários
.
O lixo hospitalar depois de ser submetido a altas temperaturas é depositado na trincheira hospitalar
.
Manta de polietileno de alta densidade é muito resistente mesmo a altas temperaturas durante dias de sol. É em cima dela que se coloca o lixo e o chorume para impedir a contaminação do lençol freático

.Lagoa de chorume formada com o líquido que saí do lixo em decomposição
.
Depois de passar por várias lagoas o chorume vai se tornando menos tóxico. E o objetivo é esse mesmo, melhorar o líquido para que ele não vá contaminar o lençol freático, nem o aquífero, nem a bacia hidrográfica. Em municípios em que ainda há lixão não há lagoas para tratamento do chorume e todo esse líquido vai para dentro do chão contaminar as águas subterrâneas. O resultado não pode ser bom. Daí a importância de cada município ter seu aterro sanitário ou participar de consórcio com outros municípios e utilizar um aterro sanitário adequado e legalizado

.
Incinerador de resíduos de serviços de saúde é onde o lixo hospitalar passa antes de ir para a trincheira adequada. Vírus, bactérias..., outros microorganismos são submetidos a altíssimas temperaturas
.
Na lagoa de chorume é possível observar a manta de polietileno de alta densidade para evitar que o chorume contamine o lençol freático e ao fundo a barreira formada pelos eucalíptos que contribuem evitando que o mal cheiro característico de lixo e chorume se espalhe. Mas observei que ao lado da lagoa de chorume do Aterro de Catalão não tinha um mal cheiro insuportável. Tudo controlado. E já visitei inúmeros lixões e aterros sanitários no interior de Goiás
.
Poço onde é bombeada água para utilização no aterro sanitário. O aterro tem de ser seguro ao ponto de não contaminar a água do lençol freático. Amostras são retiradas regularmente e analisadas pela Superintendênicia de Água e Esgoto de Catalão
.
Detalhe na camiseta de uma das trabalhadoras da Usina de Reciclagem: "Trabalhando para o futuro"
.
Ecoponto é o local onde são acondicionados recicláveis eletroeletrônicos e pneus. Os pneus não podem ser reciclados mas podem ser reaproveitados de várias formas ou serem utilizados como combustíveis em fábricas de cimento

.
Engenheiro Ambiental Thiago Elias na entrada do Aterro Sanitário e ao lado do Ecoponto, em Catalão

Entrada do Aterro Sanitário de Catalão. Aterro sanitário tem de ser cercado, ter segurança, não permitir acesso a catadores
.
Secretário municipal de meio ambiente de Catalão: "Catalão vai produzir energia de chorume", adiantou para Educação Ambiental em Goiás
.
Cerca viva ou cinturão verde com sansão do campo - plantado em volta da área do Aterro Sanitário ajuda na contenção de odores provenientes do lixo

.
Prefeito de Catalão Velomar e o secretário municipal de meio ambiente Carlos Cézar do Nascimento
.
Placa na entrada para o Aterro Sanitário de Catalão e Usina de triagem para reciclagem

.Prédio da Prefeitura de Catalão. Na frente os coletores de recicláveis
.
Pilhas utilizadas na gravação de reportagem em Catalão chegaram ao fim da carga. Mas não foram para o lixo e sim para coleta seletiva. Entregues na mão de Roselma Domingues da Secretaria Municipal de Meio Ambiente
.Livreto distribuído em Catalão explica como fazer a coleta seletiva
.
Caminhão da coleta de lixo nas ruas de Catalão
.
Evaporador e incinerador: uma dessas "chaminés" é para a queima do gás metano que saí do lixo do aterro e a outra dispersa o gás produzido com o lixo hospitalar sendo submetido a altas temperaturas. É neste momento que Catalão quer evitar apenas queimar o gás metano mas reaproveitá-lo para produzir energia elétrica
.Pets já separadas em bags e prontas para serem prensadas
.
Caminhão da coleta seletiva: baú para não deixar recicláveis molharem com as chuvas
.
Prensa para papeis. Detalhe: trabalhador utiliza Equipamentos de Proteção Individual EPIs como luvas, máscara, avental, botas
.
Roselma Domingues o diretor do Aterro Sanitário Célio Mariano
.
Em frente a Prefeitura de Catalão os recipientes para coleta seletiva

Leia também:

"Catalão vai transformar chorume em energia"

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário