24/03/2012

Goiás tem de 'importar'
o araticum-do-cerrado

Considerado 'quase extinto' em Goiás, os frutos comercializados nas ruas da capital vêm de municípios de Minas Gerais distantes até 900 quilômetros que passaram a preservar antes de acabar. João Justino Paz, com ajuda de seu sobrinho, diz que vende até 500 unidades por dia. E o preço do araticum em Goiânia chega a 25 reais. "Quem gosta não passa sem parar e compra na hora", conta sorridente João Justino que vende os frutos ao lado da BR-060 no Parque Oeste Industrial

O araticum-do-cerrado lembra uma ata com sementes envolvidas pela parte carnosa. São dezenas de gomos e quando maduro como o da foto é bem docinho. Um fruto do cerrado aprimorado pela natureza há milhões de anos já que cientistas frisam que o cerrado existe há pelo menos 60 milhões de anos. O sabor é marcante, único, o que chamo de sabor de fruta selvagem

Goiânia está comprando o araticum-do-cerrado de cidades que estão a 600 ou até 900 quilômetros de distância, em Minas Gerais

Demonstração de como o vendedor expõe os araticuns bem próximo da BR-060. Com essa estratégia, em horário de pico, a todo momento alguém para para comprar. O nome araticum é de origem tupi e pode significar árvore de fibra rija e dura, fruto do céu, saboroso. As folhas da árvore também são rígidas como muitas outras típicas do cerrado

Parece uma ata grande. Mas é araticum com seu sabor marcante e adocicado. seu nome científico é Annona crassiflora Mart. Pode ser feito de araticum sorvete e picolés encontrados há poucos anos somente em Goiânia e Brasília. Agora outros estados também estão saboreando o fruto no palito. Não são muitos os frutos em cada árvore mas os frutos podem ter de meio quilo a 4 kg

Dois gomos cheios de polpa. A parte carnosa amarela é que se come. Parece detalhar muito para quem conhece araticum. Mas é preciso porque hoje muita gente não conhece esse fruto do cerrado. E um detalhe importante é que para termos esse fruto interessante e gostoso é preciso preservar também os bezourros porque são eles os princiapais polinizadores dos araticuns. Agora o proprietário de terras normalmente limpa toda a área para plantar o capim ou mesmo soja, milho ou cana. Sem vegetação natural dos cerrados os polinizadores também não serão os mesmos. E mesmo que deixe a árvore de araticum no meio do pasto, sem polinizadores não haverá frutos. Portanto, a existência dos frutos nativos do cerrado dependem da existência das árvores, dos insetos polinizadores, das aves, dos peixes... A natureza se adaptou para ser como é hoje durante milhões de anos e qualquer interferência pode causar consequências

Hummm. Que delícia! Fruto tem sementes envolvidas por polpa e a "cada 100 gramas há 52 calorias (Almeida et al., 1990 apud Almeida et al., 1998)". Na boca tira-se a semente chupando a polpa cremosa, rica em proteína, potássio, ferro, vitamina C, vitamina A e vitamina B1 e B2. Mas não adianta plantar em qualquer lugar a semente. Muitas sementes do cerrado tem dormência e só germinam se for quebrada essa dormência. No caso do araticum a semente é dura e para germinar é preciso ser escarificada mecanicamente e plantar com parte de areia. A escarificação tão necessária hoje para não deixar o araticum ser extinto pode ter sido feita na natureza ao longo dos milhares de anos por animais por exemplo que buscavam o fruto. Sem os animais no cerrado o homem precisa dar uma ajudinha para que a semente germine. Mesmo assim pode demorar meses ou até um ano para germinar. E por que precisam demorar tanto para germinar? Se os frutos ficam maduros no final do período chuvoso no cerrado se germinassem rapidamente morreriam no período seco. A natureza então se encarregou de fortalecer a semente para que só no próximo período chuvoso estivesse prontinha para germinar e a planta tivesse água suficiente para crescer. Muito interessante né? Conhecer para preservar. Sem conhecer fica difícil preservar

O araticum deve mesmo ser vendido nas ruas. Até porque se não soubermos o valor do fruto não vamos preservar. Mas a colheita deve ser feita em no máximo 75% dos frutos de cada árvore para não comprometer a espécie e servir também como alimento para animais silvestres. "A terra do araticum em Goiás era o município de Rio Verde e hoje só tem plantação de cana", diz João Justino

Maduro é fácil partir o fruto ao meio só com as mãos. E com a polpa pode-se fazer também doces, geleias, bolos, bolachas, licores ou vitaminas. O fruto também já foi utilizado na zona rural como remédio para regular a menstruação e curar diarreia. Só um dica do potencial que precisa ser melhor estudado pelos nossos pesquisadores

Vendido em Goiânia, na BR-060 que dá acesso a Rio Verde, sudoeste do Estado de Goiás e onde era fácil encontrar araticum no cerrado até a décadas de 80. A árvore do araticum pode chegar a 8 metros de altura com produção de frutos entre novembro e março. Nesta época ocorre a maior produção

Olha a alegria do vendedor João Justino Paz que mora em Minas Gerais e vende araticum a mais de 700 quilômetros de distância, em Goiânia. Ele diz que em Goiás ainda se encontra araticum em quantidade rasuável em Damianópolis e Sítio D'Abadia, municípios quase na divisa com Minas Gerais e Bahia

Engenheiro Florestal da Emater Léo Lince do Carmo Almeida: "O araticum já está quase extinto em Goiás"

Maurício Augusto, 30, lembra de araticum de sua infância a partir de tio, mãe e avó. Com a expansão de Goiânia bairros foram construídos onde antes existiam essas árvores: "Fruto hoje pouco encontrado no cerrado de Goiás que tem um sabor muito bom", diz Maurício Augusto que comprou dois araticuns. E ele continua: "Quando eu era menino de 10 anos andava no cerrado pegando pequi e outros frutos e quando víamos um pé de articum saíamos correndo para ver se encontrava algum fruto. No setor Alphaville tinha cerrado. Hoje tudo foi desmatado para fazer conjunto habitacional"

A semente do araticum é muito, muito, muita dura. Utilizei uma faca de mesa para cortá-la ao meio e não foi fácil. Pelo menos uns dois minutos tentando

Quando abri vi uma massa tipo castanha bem aquosa. Não experimentei, não sei se é comestível

Mas a parte dura é essa marrom. Não é muito grossa mas é extremamente dura. Daí por que não germina rápido necessitando escarificação ou passar uma lixa na pontinha para ajudar na germinação. Lá no meio ambiente não precisaria de escarificação porque por vários meses sem chuvas a semente receberia sol muitos dias e talvez uma boa pisada de anta, capivara, tamanduá ou outro animal do cerrado em busca de comida. Os insetos também atuariam. Mas atualmente esses animais de grande porte são raros. É realmente perfeita e encantadora a natureza


Receitas com araticum
de minhasfrutas.blogspot.com


Doce de Araticum com Acerola
Ingredientes
1 araticum grande
400 g de acerola
400 g de açúcar
1,5 L de água
Preparo
Descasque o araticum, faça o suco da acerola, coe o suco e acrescente-o à polpa do araticum e o açúcar
Leve ao fogo no tacho de cobre. Tire a calda ao ponto de fio.
Tempo de Preparo: 4 horas
Rendimento: 1,5 kg
Araticum é uma fruta típica do cerrado e sua época é a mesma da quaresma.

Bolo mousse de laranja e araticum

Pão-de-ló de laranja
Ingredientes
4 ovos
2 xícaras de açúcar
3 xícaras de farinha de trigo
200 ml de suco de laranja
1 colher (sopa) de fermento em pó
Preparo
Separe em dois recipientes as claras e as gemas. Bata as claras em neve e em seguida as gemas. Junte as claras e as gemas e adicione o açúcar ao poucos continuando a bater. Junte o suco de laranja.
Coloque a velocidade da batedeira no mínimo e adicione a farinha já misturada com o fermento. Coloque em forma untada e enfarinhada.
Leve a asse por mais ou menos 30 minutos.

Calda de araticum

Ingrediente
100 g Araticum

200 ml Leite
Preparo
1. Combine todos os ingredientes (com exceção da essência e do
licor) e leve à fervura.
2. Ferva por 2 minutos. Retire do fogo.
3. Tampe a panela e deixe em infusão até esfriar.

Doce de Araticum
Ingredientes
200 g de polpa de araticum
200 g de açúcar
200 g de suco de laranja
Preparo
Passar a polpa por uma peneira e juntar com os outros ingredientes. Levar ao fogo numa panela até ficar pastoso. Retirar do fogo, deixar esfriar e colocar em um recipiente.

Mousse de araticum

Ingredientes

350 ml leite integral

3 gemas
50 g de açúcar refinado
1 sache de gelatina sem sabor
200 ml creme de leite fresco
qb Canela em pó
250 g doce de araticum
qb Raspas de laranja
Preparo
1. Leve o leite ao fogo com metade do açúcar e as raspas de
laranja.
2. Após ferver despeje o leite sobre as gemas batidas com o açúcar
restante
3. Leve ao banho-maria para engrossar.
4. Hidrate a gelatina em água fria e acrescente-as ao creme.
5. Retire do banho-maria
6. Resfrie (mas não deixar gelatinizar) e acrescentar o creme
de leite batido em picos médios
7. Dar continuidade a montagem do bolo mousse.
Montagem do bolo mousse de laranja e araticum
1. Unte uma superfície de um aro com óleo.
2. Corte o pão de ló de laranja no formato do aro (se o bolo
estiver alto cortar ao meio em camadas com uma linha)
3. Forre o fundo com um disco de pão de lo e pincele com a
calda de araticum
4. Passe uma camada de doce de araticum
5. Coloque metade da mousse de araticum
6. Coloque mais um disco de pão de ló de laranja e pincele com a calda
7. Passe mais uma camada de doce e cubra com a mousse
8. Uniformize a superfície
9. Leve ao freezer para refrigerar
10. No momento de servir retire o aro.
11. Decore com raspas de laranja ou sementes de araticum.

Biscoito de araticum
INGREDIENTES
  • 1 xícara de polpa de araticum (chá)
  • 6 xícaras de farinha de trigo (chá)
  • 1.5 xícaras de açúcar (chá)
  • 1 xícara de manteiga (chá)
  • 1 colher de sobremesa de fermento em pó
  • 1 colher de café de suco de limão
  • 1 unidade de ovo
PASSO A PASSO
  1. Bata bem a polpa do araticum no liquidificador e passe em um pano
  2. Em separado, bata a
    manteiga e o açúcar até o ponto de creme
  3. Junte o ovo e o limão, batendo bem
  4. Logo em seguida,
    acrescente a polpa de araticum
  5. Adicione o sal, o fermento e a farinha
  6. Amasse bem e deixe na
    geladeira por dez minutos
  7. Divida a massa, sove bem e depois abra na espessura de meio centímetro
  8. Corte os biscoitos em modelos variados
  9. Asse em forma untada.

Licor de araticum

Ingredientes e Preparo:
  • 300 gramas de açúcar
  • 250 ml de água;
  • 250 ml de aguardente (cachaça) ou álcool de cereais.
  • 500 gramas de araticum sem caroço, em gomos.
Preparo:
  1. Colocar o araticum em infusão no álcool ou na aguardente durante 3 dias.
  2. Coar, fazer o xarope (água e açúcar). Misturar o xarope frio na infusão de araticum já coado.
  3. Filtrar e engarrafar. Servir depois de 2 a 3 meses.
Fonte das receitas: minhasfrutas.blogspot.com

4 comentários:

  1. Eu amo Araticum, minha boca enche d'água, fico frustrada pois aqui em Vinhedo interior de São não encontro nada de araticum nem mesmo o picolé que chupava quando morava em Ibiraci - MG. Vou imprimir as receitas, quem sabe um dia eu encontre um belo araticum para fazer as iguarias.
    mara.est@uol.com.br

    ResponderExcluir
  2. Vcs teriam o contato desse senhor para me passar?
    preciso comprar uma grande quantidade deste fruto.
    obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jessyca Santos. Vc consegui o contato ou encontrou algum outro meio de conseguir os frutos? Preciso de uma grande quantidade de sementes dele. Obrigada.

      Excluir
  3. Entrem em contanto com Sr. Clóvis, da Frutos do Brasil. Ele faz picolé de Araticum e vende ou doa sementes. Ele tem plantações de araticum e talvez venda os frutos: http://www.frutosdobrasil.com.br/pt/contato Caso ele não venda pode dar mais informações. Outra alternativa é ir a Montes Claros de Minas Gerais ou cidades citadas no blog no mapa. Lá ainda tem pessoas que vendem araticum porque eles preservaram.

    ResponderExcluir