23/03/2013

A arte de transformar lixo em artesanato


Origami feito com papel reaproveitado de publicidade

Oficinas de origami e artesanato reciclado ministrado no Sesc Caldas Novas


Árvore de pneu

Mandalas feitas de cds

Kusudama feito com papel color set branco e decorado com flores de biscuit e fio de miçanga de colar usado

Dina Sousa com uma de suas criações, vela de garrafa pet e estrelas de garrafa pet

Torta de sobras de legumes e cascas de cenoura

Forminhas de papel e origami para casamentos


Sacolinhas de papel reaproveitado e flores de quilling

Bolsas de origami, feitas com revistas, conhecidas como candy bags

Caixa decorada com arabescos de rolinhos de revista

Origamis - fotos: Dina Sousa

Por Adriane Gonçalves
Revista Ecológica


886737 10200557745167822 1245163530 o webGarrafas PET, revistas e jornais velhos, guarda-chuva quebrado, gravetos de árvore e embalagem para ovos, o que para muitos é lixo, para a mineira Dina Sousa é uma oportunidade de criar objetos decorativos.
Formada em Ciências Sociais, Dina trabalhou mais de 17 anos nas áreas de marketing e webmarketing. Mas mesmo amando o que fazia, foi no artesanato que ela encontrou sua grande realização. O que a princípio começou como hobby, hoje é sua principal fonte de renda.
Segundo Dina, desde pequena ela faz artesanato. “Fiz alguns cursos, mas atualmente aprendo pela internet e vou testando. Eu assistia muitos programas de TV tipo o ‘Note e Anote’ e via como eles faziam, depois fazia tudo do meu jeito. Hoje em dia, olho para o material que tenho e falo: hum... o que posso fazer com isso? (sic)”, confessa.
Dina Sousa
Dina, feliz com sua criatividade lucrativa
Com revistas velhas a artesã faz jogo americano, painel de parede, cestas e até bolsa feminina estilo maxi carteira. Os jornais são transformados em flores, rosas, camélias e cestas. E com garrafas PET ela faz luminárias, flores, estrelas, brinquedos infantis, dentre outras coisas.
Ela tenta aproveitar ao máximo todos os materiais disponíveis. Quase nada é jogado fora. “Desmonto alguns colares de bijuteria e uso na confecção dos móbiles. Procuro utilizar galhos de arvores que estão no chão pra fazer a estrutura dos mobiles e também dá pra usar uma estrutura velha e quebrada de um guarda-chuva pra fazer uma luminária de origami iluminada com LEDs. Eu uso tudo o que posso, pra evitar deixar no lixo contaminando o planeta”, afirma Dina.
Na casa da artesã, nem mesmo as cascas das frutas e legumes são desperdiçadas. Vegetariana, ela aproveita cascas de cenoura, beterraba, abobrinha para fazer tortas de liquidificador. Faz salada de azeitona com casca de pepino e doces com casca de melancia e banana.
Nascida em São Sebastião do Paraíso (MG), Dina mudou-se para o município de Caldas Novas no ano de 2005, para tratar de um problema na coluna (fibromialgia). “As águas quentes daqui me foram recomendadas e achei que era um bom lugar para morar”, alega. “Como sempre fui preocupada com questões ambientais e sustentabilidade, vi um mercado pouco explorado em Caldas Novas, que é uma cidade turística, mas que gera um volume altíssimo de lixo”.
Em 2006 aprendeu origami com um membro da Igreja Messiânica (religião japonesa) e não parou mais. No inicio ela fazia para presentear amigos e não demorou muito para começar a receber encomendas.
Atualmente a artesã ministra oficinas de artesanato com material reciclável e origami e ainda faz decoração de festas e eventos. No ano passado ela foi convidada pelo Sesc de Caldas Novas para ser responsável pela decoração de Natal e Réveillon. Na última sexta-feira, (15/03), Dina lançou no Facebook suafunpage “Dina Origamis Especiais” e garante ter recebido pedidos de encomendas no mesmo dia. “Toda vez que posto alguma foto das minhas criações, tenho pelo menos uma encomenda. Desse jeito vou ter que contratar pessoas para me ajudar”, confirma.
Além da página no Facebook, quem tiver interesse em comprar as peças de origami, elas também estão disponíveis no endereço eletrônico:http://comprascaldasnovas.com.br/produto/Origami.html. Ou, basta ligar nos números: (64) 3455-6480 / 8142-0102 / 9275-1341.
Fonte: Revista Ecológica:
http://revistaecologica.com/artesanato/5052-a-arte-de-transformar-lixo-em-artesanato



Nenhum comentário:

Postar um comentário