24/05/2014

1º Seminário de
Mobilização Social 
Dia 11 de junho de 2014


Confirme sua presença pelo e-mail: sidneyde@bb.com.br
ou pelos telefones: 3265-6701 com Sidneyde ou Marcio

Local: Auditório do Banco do Brasil
Rua 4, nº1052, Centro, Goiânia

Hora
PROGRAMAÇÃO
Responsável
08h00min
Café com prosa / entrega de Materiais
COEP
08h50min
Abertura Oficial / Xexéu – Coordenador de arte e cultura da Secretaria de Justiça.
COEP
09h00min
Composição da Mesa
Cerimonial

1-Sr. José Bovo-Gerente da GEPES Banco do Brasil
2-Sr. Rubens-Pres. Conselho Deliberativo COEP-GO
3- Apresentação do Banco do Brasil

09h25min
Entrega do Prêmio Betinho 2013
Matusalém
09h30min
Palestra – “Direitos, Participação e Cidadania
Dr. Edemundo Dias – Secretario de Justiça de Goiás
10h20min
Intervalo

10h30min
Palestra – “Meio Ambiente, Clima e Vulnerabilidade”
Dra. Denise Daleva – Núcleo de Projetos Especiais da SEMARH
11h20min
Debate

12h10min
Encerramento
COEP-GO



X Semana de 
Alimentos Orgânicos
 em Goiás

Clique no Folder para ver ampliado

27/02/2014

Deus e o diabo na terra do sol
Fonte: iatidadepressao.blogspot.com

Prof. Dr. Valter Machado da Fonseca*
Este título da obra clássica de Glauber Rocha serve perfeitamente para ilustrar o que vem ocorrendo no planeta Terra em função das alterações climáticas as quais são, sistematicamente, aceleradas pelas ações antropogênicas (humanas). Verificamos nestas últimas décadas o deslocamento das forças naturais que atuam sobre a Terra, em decorrência das ações desorganizadas do ser humano, em especial sobre as formações vegetais e os recursos hídricos.
Na mesorregião do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba este desequilíbrio das forças naturais que atuam sobre o planeta pode ser constatado pelas forças de reação caracterizadas pelo atual desequilíbrio climático, pelo rebaixamento do lenções freáticos e pela quase extinção de importantes corpos d’água de superfície (rios, riachos, córregos e ribeirões). O exemplo mais ilustrativo é o caso do Rio Cantareira (SP), onde já podemos observar o fundo da calha do rio e as rochas expostas que compõem o seu leito natural.
Estes eventos de desequilíbrio climático vêm em função de um amplo processo de desflorestamento do cerrado brasileiro, visando à expansão da fronteira agrícola, objetivando atender à ganancia da agricultura de exportação, em especial o plantio exaustivo da cana-de-açúcar, com imensos despejos de toneladas de insumos e agrotóxicos que se infiltram no solo e acabam atingindo os lençóis que abastecem os corpos d’água de superfície. Isto sem mencionar os gigantescos volumes de vinhoto (vinhaça) produzido pela cadeia produtiva da cana.
O cerrado brasileiro (a grande caixa d’água da América do Sul) vem sendo bombardeado pelos pacotes tecnológicos deste os anos dourados das décadas de 60/70 visando ao cultivo das monoculturas tipo exportação, para o atendimento dos mercados norte americano e europeu. Este violento ataque aos recursos naturais do nosso cerrado tem provocado também violentos impactos socioambientais sobre o bioma com o consequente deslocamento das forças naturais que mantêm o frágil equilibro deste ecossistema. Neste sentido, a diminuição da evapotranspiração (pela remoção das formações vegetais), o descarte gigantesco de imensos volumes de agrotóxicos e insumos (de forma direta ou indireta) acaba por contaminar as principais fontes de água potável à disposição do consumo humano. Por outro lado, a intervenção antropogênica desordenada sobre os recursos dos diversos biomas brasileiros, força o deslocamento das forças naturais que regulam o equilíbrio climático do planeta, promovendo, desta forma, os gravíssimos processos de alterações climáticas, para os quais existem limitados números de soluções minimizadoras. Diante disso, o “Deus natureza” trava uma batalha com o diabo (homem) na terra do sol. Esta talvez seja a derradeira guerra que o ser humano consiga travar neste planeta ainda azul. 



* Escritor. Geógrafo, mestre e doutor pela Universidade Federal de Uberlândia. Professor e pesquisador das temáticas “Alterações Climáticas” e “Impactos socioambientais sobre os ecossistemas terrestres e aquáticos”. E-mail: pesquisa.fonseca@gmail.com

22/02/2014

Luc lança novo livro no Brasil

O novo livro de Luc Vankrukelsven custa 38 reais e autor viaja por várias cidades fazendo a divulgação. Em Goiânia ele vai estar em abril.
O livro foi illustrado por professores e estudantes da Universidade de Matinhos e impresso em Curitiba



Sumário


1. Europa exporta seus problemas
2. Instituto para a vida?
3. Saúde nas próprias mãos
4. Elefante branco?

Agronomia: paradigmas em conflito. Prof. Fábio Nolasco, Cuiabá

5. Sistemas agroflestais e recuperação
6. A bicicleta toma a cidade
7. Frutos do Cerrado
8. Macambira-Anicuns: o parque urbano mais longo no mundo
9. Fundação Conscienciarte
10. Juçara, o açaí do Sul
11. As borboletas se foram! Seremos os próximos?
12. Rota da Agricultura Familiar
13. Biodiesel da soja
14. Cooperativismo em 2012
15. Frango Halal para a Arábia Saudita
16.CO2 do Brasil às vesperas da Rio +20

Ética Ambiental, Revolução Verde e Agroecologia. Prof. Eli de Jesus, Rio Pomba.

17. Dias das mães
18. Agora o Brasil vai importar soja?
19. Quem ainda acredita nesses pessoas?
20. Herman Verbeek, o novo Marx do Extremo Norte?
21.Uso indireto da terra

Sinais de esperança, a outra notícia. Leen Laenens, Bélgica.

22. A pegada ecológica do gato
23. A Agricultura Familiar anda pode ser salva? (Notícias do congresso trienal da Fetraf-Sul)
24. Cooperafloresta, uma lição para a União Européia
25. Índios no Rio? O lado sómbrio de “verde”
26. Jovens semeiam Terra Solidária
27. Syngenta e Bayer em defesa das abelhas? (Ou: quando a esmola é demais..., o santo desconfia)
28. Escolas Família Agrícola
29. Fora Babaçu! Bem vinda a soja?
30. O Evangelho do Eucalipto
31. AEFAPI: Associação Regional das Escolas Família Agrícola do Piauí
Fuligem “do mal”
32. Landgrabbing ou roubo de terras
33. Ciência a serviço da sociedade?
34. “Rei Carro”, o caçador de recursos naturais
35.Química e obesidade?
36.O cículo está completo: manteiga francesa no Rio
37. Cânhamo ¨C Uruguai  

Epílogo. Uma visão holística de uma realidade repicada. Vera Dua, Bélgica.
  

Luc Vankrukelsven vem a Goiânia em abril

Conheça o trabalho de Luc acessando os links com entrevistas neste blog

http://wagneroliveiragoias.blogspot.com.br/2011/04/entrevista-europa-brasil-yiv1922337117_02.html